Tecnodrom.com.br
Tecnodrom.com.br
Tecnodrom.com.br


Autor: Michel

Autor: Michel | Data: 19/03/2014

A criação de robôs é algo muito recente, que vem sendo constantemente atualizada, e associada a essa imagem, a discussão sobre os robôs substituindo o homem em empresas surge instantaneamente (algo que aconteceu na revolução industrial). Bill Gates, cofundador da Microsoft, que tem essa mesma ideia, falou sobre o assunto no American Enterprise Institute.

 

“A substituição por software, seja para motoristas, garçons ou enfermeiros, está progredindo”, alerta Gates. “A tecnologia ao longo do tempo irá reduzir a demanda por postos de trabalho, especialmente entre aquelas funções que demandam menos habilidades. Daqui a 20 anos a procura de trabalho para determinados empregos será consideravelmente menor. As pessoas têm que estar cientes disso”, completou.

Para evitar danos maiores, o executivo defende que os governos comecem desde já a capacitar os seus cidadãos, de forma deixa-los preparados para um futuro inevitável.

Com essa declaração, eu penso em apenas uma imagem para o futuro:

 

Agora Ferrou!

CHAMEM O WILL SMITH!!!!


Autor: Michel

Autor: Michel | Data: 17/03/2014

O sistema operacional Linux sempre teve grande destaque entre os profissionais da área de TI. Um sistema de graça e de código aberto, em que já se foi feito milhares de outras distribuições baseadas nele, e agora, segundo o Censo do Setor de TI, 41% dos sistemas em empresas de TI são Linux.

O Censo, desenvolvido pela Assespro Nacional em cooperação com a ALETI (Associação das empresas de TI da América Latina, Caribe, Portugal e Espanha), informou que a única família de sistemas operacionais que supera o Linux é o conjunto dos produtos da Microsoft, que detém 78% do mercado. Já a Apple possui 10%, enquanto os demais sistemas operacionais para dispositivos móveis, contam com 28% de participação.

 

Na comparação do Linux com os demais países cobertos pelo estudo, chama a atenção que o Brasil apresenta índices bem inferiores aos de outras regiões. Na Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai, o software está em 58% das empresas. Apenas na Península Ibérica (Portugal e Espanha) o índice de utilização é semelhante ao do Brasil.

 

“Após mais de uma década de políticas públicas de fomento ao software livre por parte do governo, estes dados indicam que os resultados obtidos no setor privado de TI são inferiores ao de outros países onde essas políticas não foram implementadas, o que serve de alerta em relação à eficácia delas”, comenta Roberto Carlos Mayer, presidente da ALETI e vice presidente de Relações Públicas da Assespro Nacional.

 

O Censo ALETI foi realizado junto a 849 empresas de Tecnologia da Informação de 17 países membros da federação, abrangendo a América Latina, Caribe, Portugal e Espanha.

 

E para aqueles que vem com a velha pergunta:

Pra que usar Linux se eu posso usar Windows?

 

Pra vocês ,um link e uma imagem:

http://www.tecnodrom.com.br/?single=true&id=192

 

 

:)

 


Autor: Michel

Autor: Michel | Data: 14/03/2014

Nesta última quarta-feira, 12 de Março, a famosa World Wide Web, ou simplesmente Web (para os mais íntimos) comemorou mais um ano de existência, completando 25 anos de história.

 

 

Vale lembrar que Web e Internet não são a mesma coisa, embora trabalham em conjunto para lhe fornecer os fabulosos conteúdos (úteis e inúteis), em diversas mídias, no formato de websites dos mais variados gêneros, onde quem gosta, gosta e quem não gosta, curte (Hehe).

Para saber mais se nós navegamos pela Internet ou pela Web, leia esta antiga postagem do Tecnodrom (ela pode estar um pouco empoeirada, então tome cuidado - Risos).

Mas obviamente, o objetivo inicial da Web não foi o compartilhamento de vídeos de gatinhos fofinhos ou de acidentes com veículos na Rússia.

 

Há 25 anos a internet não era mais que uma ideia no papel, feita por um especialista em informática, num laboratório europeu. Nessa época, apesar de já existirem alguns computadores, o armazenamento dos dados era o principal problema da arquitetura do período, uma vez que não havia uma rede de grandes proporções, que interligasse diversos computadores ao redor do mundo, tornando um ambiente propício para duplicação de dados. Pensando nisso, o britânico Tim Berners-Lee arquitetou uma maneira fácil de acessar os arquivos de computadores interconectados.

 

Tim publicou sua ideia num artigo publicado em 12 de março de 1989, data adotada como o nascimento da World Wide Web (WWW). A ideia era tão surreal para a época que até mesmo seus colegas de trabalho a ignoraram por completo.

 

Após um longo tempo, Tim finalmente consegue convencer o CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), local onde ele trabalhava, a adotar o sistema WWW, após mostrar a sua utilidade.

 

Desde então, a Web não parou de crescer, tornando-se essa incrível ferramenta atual. Esperamos que ela assopre muitas outras velinhas de aniversário pela frente.

 


Autor: Michel

Autor: Michel | Data: 10/03/2014

Após a chegada dos dispositivos móveis, cada dia mais pessoas deixam de utilizar os computadores. Atualmente, esses dispositivos podem fazer quase tudo em que o usuário comum faria no computador.

Foi pensando nisso que a empresa Kingston criou o DataTraveler microDuo, que funciona como um pen drive para dispositivos móveis.


Utilizando a porta microUSB do dispositivo, ele aumenta a capacidade de armazenamento,sendo possível fazer backup dos seus arquivos ou armazenando arquivos muito grandes(thepiratebay). Infelizmente, esse USB só está disponivel para dispositivos com android 4.0 ou superior, notícia triste para os usuários de IOS(fanboys) e Windows Phone(Bill Gates e umas 3 pessoas).

 

O DataTraveler microDuo está disponível nas capacidade de 8 GB, 16 GB, 32 GB e, em breve, 64GB. O preços sugeridos são de R$ 37 (8 GB), R$ 60 (16 GB) e R$ 112 (32 GB).

Fonte:Kingston

 


Autor: Uezima

Autor: Uezima | Data: 05/03/2014

Certamente você já deve ter se irritado alguma vez ao acessar a sua caixa de e-mail e notar que ela está lotada, porém cerca de 99% dessas mensagens eram indesejadas, ou seja, SPAM.

A origem desse termo que designa um e-mail sem muita utilidade é um tanto quanto curiosa, para não dizer esquisita. Isso porque a versão mais aceita para o surgimento desse termo afirma que ele apareceu pela primeira vez como uma marca de carne suína enlatada, da Hormel Foods Corporation. E onde entra os e-mails nessa história? Bem … continue lendo.

Com o racionamento de alimentos na Inglaterra após a Segunda Guerra Mundial, SPAM era praticamente abundante e uma das poucas opção para os ingleses. Assim, com o tempo a população foi ficando “enjoada” da marca de carne.

Essa situação foi ironizada por um grupo de humoristas ingleses, conhecidos como Monty Python, em um de seus episódios. Neste quadro, um casal discute com uma garçonete a respeito da quantidade de SPAM nos pratos do restaurante. Enquanto o casal pergunta por um prato que não contenha a carne enlatada, a garçonete repete constantemente a palavra "SPAM" para indicar a quantidade.

Com a grande visualização que o grupo de comediantes conseguiu e a popularização do termo SPAM, anos depois ele foi associado à esse tipo de e-mail indesejado por todos nós.

A Hormel Foods Corporation não questionou o uso do nome de seu produto para representar esse tipo de mensagem eletrônica, mas registrou a palavra SPAM, com letras maiúsculas, para designar seu produto.

Confira abaixo, um trecho do quadro humorístico:

 


Desenvolvido por:

Desenvolvido por: GUILHERME UEZIMA

Creative Commons (CC) 2013-2014 Tecnodrom.com.br - Alguns direitos reservados

//Frase para encher linguiça (Ops ... :) )

Início das atividades: 01/01/2013

Licença Creative Commons
Tecnodrom - Um blog de tecnologia de Tecnodrom é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada

.
Tecnodrom | Um blog de tecnologia (Ou quase isso ...)